Posts tagged ‘refletindo’

Entendeu? Ou quer que desenhe?

Desde que as redes sociais passaram a fazer parte da minha vida – do falecido Orkut ao Facebook, passando pelo Blogblogs e Twitter – acompanho notícias, posts e tudo mais que tenha a ver com animais, cães, gatos, passarinhos e muitos outros assuntos que não vêm ao caso nesse texto. Gosto de ler e de saber o que as pessoas pensam sobre diversos assuntos. Não tenho problema em lidar com as diferentes opiniões, afinal, é isso que me encanta na raça humana, a capacidade infinita de surpreender e de dar asas à criatividade.
Tanta diversidade levou o homem a criar leis que definem o que é permitido ou não no convívio social, pois alguns extrapolam e se dão ao direito de invadir o espaço do outro, inclusive de maneira violenta, agredindo, cometendo crimes e até matando. Essa é a face mais cruel da humanidade e que também parece ter infinitas formas de se manifestar. Infelizmente.
Ultimamente, percebo que nem todo mundo convive bem com o jeito que cada um tem de pensar. E daí a necessidade desse post surgiu. Há uma insistência de Ongs, pessoas bem intencionadas – e outras nem tanto – em tratar do tema dos maus tratos aos animais. Acho importante que alguém se ocupe disso, afinal, os psicopatas estão aí e, primeiro, desenvolvem sua crueldade contra os mais fracos e os que não têm voz. Cães e gatos são as vítimas preferenciais e, não raro, ainda é tolerado socialmente, só dando problema quando atacam os da mesma espécie. Meu jeito de protestar contra isso é assinar petições, participar de manifestações e sempre que possível, contribuir com doações – do meu tempo ou do meu dinheiro – para quem está na linha de frente, “enxugando gelo”, como alguns gostam de dizer. Esta é a maneira que eu escolhi para participar e muitos me respeitam por isso.
Mas alguns insistem em ignorar ou desrespeitar minha escolha e enchem a Timeline do meu Twitter e do Facebook com fotos horripilantes de animais nas piores condições possíveis. Já pedi não sei quantas vezes para não fazerem isso, e ainda me respondem que o intuito é mesmo chocar para que as pessoas saiam da inércia.
Para essas pessoas, explico pela última vez: quem está na sua rede de contatos provavelmente já se importa com o tema e faz o que está a seu alcance para contribuir. Meu sensível coração de pudim (plagiando Beatriz do Gatoca) já sofre horrores em saber das notícias de maus tratos, não preciso VER para crer. E os possíveis adotantes de cães e gatos que ajudo a divulgar todos os dias acabam sendo afugentados por essas imagens horrorosas que poluem o Facebook. E vou além: quem deve ADORAR ver tudo isso publicado e republicado são os criminosos que se dão a trabalho sádico de registrar seus crimes e lançar na rede, pra saber qual o nível de popularidade que conquistam com seu show de horrores.
Quer publicar fotos de maus tratos? Publique, é um direito seu. E é meu direito bloquear você da minha rede e ignorar seus apelos para que eu o adicione de novo. Entendeu? Ou quer que desenhe?

30/11/2011 at 15:46 4 comentários

Feliz Natal!

Vamos praticar o ensinamento mais precioso que Jesus nos deixou: amar ao próximo como a ti mesmo. Esta é a mensagem que quero dividir com vocês nesta semana corrida, em que as tarefas são muitas, a pressa é constante e que nem sempre nos deixa espaço para refletirmos sobre o que verdadeiramente é o Natal. Esta é uma data para celebramos a vida, em todas as suas formas, e nos compremetermos com o bem estar coletivo, tanto com nossas famílias quanto com o mundo que nos cerca.
Um Feliz Natal a todos!

20/12/2010 at 16:04 6 comentários

Não crie mosquitos!

Este post foi publicado originalmente no Dias de Cão em 2008, mas, infelizmente, continua tão atual que resolvi colocá-lo na pauta de novo, alterando discretamente o título e o início.

Já começaram as matérias alertando para mais uma epidemia de dengue no verão. Vai ser muito triste ver tanta gente sofrendo por conta de uma doença. Aqui no DF, temos dramas recentes com a dengue e a febre amarela. Por acaso, li uma matéria sobre leishmaniose, tão relacionada à saúde canina e à humana também. E me peguei no seguinte raciocínio: apesar de serem fatais para as pessoas, a dengue, a leishmaniose e a febre amarela são transmitidas por mosquitos. Só depois que o mosquito pica um hospedeiro infectado (pessoa ou bicho) ele pode infectar alguém. Ou seja, se nós, pessoas, pararmos de cultivar mosquitos, estaremos evitando essas doenças.
Não pretendo causar polêmica, escrever um tratado sobre o tema ou eximir as autoridades de suas responsabilidades com a saúde pública. Só peço a cada um que passar por aqui e ler este texto que chegue em sua casa e local de trabalho e faça sua parte para não criar mosquitos. Elimine os pratinhos dos vasos de planta. Se isso não for possível, coloque areia ou borra de café. Não deixe lixo espalhado, nem no seu quintal, nem na rua. Se vir lixo espalhado, recolha e coloque nas lixeiras, não espere pelo gari. Dê uma olhada nas tranqueiras que costumamos ajuntar, que mesmo sem acumular água, servem de esconderijo para os mosquitos (vasos vazios, recipientes sem uso, entulho, sobras de construção). Mais dicas aqui.
Pessoalmente, considero uma estupidez pessoas e animais morrerem por causa de doenças transmitidas por mosquitos em pleno ano de 2010. Cada um de nós tem que fazer o que estiver ao seu alcance para evitarmos essa tristeza em nossas casas, em nossa rua, em nossa cidade. Se todos estivéssemos fazendo isso, não haveriam tantos morrendo por tão pouco. Combater os mosquitos é cuidar da sua saúde, da saúde de quem você ama (filhos, pais, cachorros) e até de quem você nem conhece. Reflita e mãos à obra!

22/11/2010 at 15:32 5 comentários

essa tal felicidade

Afinal, o que é ser feliz? Há milênios a humanidade tenta responder. Alguns explicam através da religião, outros pela filosofia e outros ainda pelas experiências simples do dia a dia. Há aqueles que fazem a opção de juntar um pouco de cada coisa e tem seu jeito próprio de definir o que seja a felicidade. Faça esta mesma pergunta para cem pessoas e terá cem respostas diferentes. E eu espero sinceramente que isto permaneça assim, pois é a diversidade de interesses e da subjetividade que torna a raça humana tão encantadora.

Se alguém me perguntar se meus cães são felizes, eu responderei que sim. Shiva e Guido têm cama quentinha, comida adequada e na quantidade recomendada, água limpa e fresca à vontade, espaço de sobra – inclusive para cavar buracos e ficarem imundos, cuidados veterinários regulares e em casos de emergência, não têm pulgas, carrapatos ou vermes, brincam, correm, se exercitam, e tem o que considero de mais importante para animais domésticos que são: têm amor, muito amor, carinho e atenção. Marido e eu nos desdobramos para estarmos com eles o máximo possível, não só porque eles precisam, mas porque desfrutar da companhia de nossos cães é agradável. Ninguém é obrigado a ter cachorros, nós escolhemos tê-los como membros de nossa família. E estar com eles é ótimo!

Por isso, quando olhar para um cachorrinho, um gatinho ou outro bicho por aí, antes de levar pra casa, pense nisso: quero ter essa criatura como companhia? Porque eles vivem em média de 10 a 16 anos, alguns até mais, demandam cuidados, despesas e muito amor. E ninguém é obrigado a querer amá-los. Mas todas as criaturas sobre a face da Terra têm o direito de serem felizes. E viver acorrentado não deve aparecer nas listas de pessoas nem de animais, né?

PS: Escrevi esse post depois da foto e da legenda que a Bianca, do Cachorrando, questionou aqui.

22/06/2010 at 17:46 3 comentários

gravidez (humana) e convivência com animais

Tenho recebido alguns e-mails sobre o tema e achei por bem esclarecer algumas dúvidas por aqui. A primeira delas é que não sou da área de saúde, mas procuro me manter sempre bem informada sobre tudo que tenha relação com meus cães.

É bom lembrar: gravidez não é doença! E é exatamente por isso que não há a menor necessidade de se desfazer dos animais de estimação nesse período. Alguns médicos ainda são desinformados e trabalham com crenças antigas, de que a gestante deve ficar quase que numa “bolha”. Isso não é verdade. Quem tem animais de estimação tem (ou deveria ter) por hábito cumprir o calendário de vacinas e vermifugação desde que o levou para casa, zelando por sua higiene e saúde. Se estas tarefas forem cumpridas com regularidade, as futuras mamães estão seguras! O único cuidado extra será o de usar luvas para recolher as fezes do cão, gato, ave ou pedir que outra pessoa assuma essa tarefa durante a gestação (papais, olha a dica!).

O maior risco em contrair doenças é mesmo a falta de cuidado na higienização dos alimentos, não lavar as mãos adequadamente ou com a frequência necessária e a exposição a animais não vacinados (e aqui a lista é vasta… cães, gatos, aves, cavalos, e por aí vai).

Por isso, quem pretende ser mamãe de gente e já é mãe de cachorro e de gato, só precisa ser uma mãe responsável com seus filhos peludos e curtir junto com eles a espera pelo bebê gente! Nada de mandar embora aquele que foi seu melhor amigo antes do novo membro da família chegar! Seu filho peludo será para o seu bebê um ótimo amigo e excelente companhia! Eu sou uma prova viva: pra quem não se lembra, olha a história da Pepita.

Para quem quiser ler mais sobre o tema, há várias opções. Aqui mesmo, no Dias de Cão, no Gatoca, no Focinhos Gelados, no Licença Maternidade, no Mulheres Grávidas , no Destaque SP, no E-FamilyNet, só pra citar alguns. Tire suas dúvidas com o médico e também com o veterinário! Eles sempre têm dicas importantes. Manter-se bem e corretamente informada é fundamental para as futuras mamães!

20/05/2010 at 15:19 1 comentário

bichos e eleições: tudo a ver

O ano de 2010 promete: além da Copa do Mundo, que domina o noticiário e as propagandas do rádio e da tv, ainda teremos eleições no Brasil. Mesmo relegadas ao segundo plano – pois só serão o assunto da vez depois do final do evento esportivo – as eleições são um momento especial para quem, como eu, se interessa pelo bem estar dos bichos. Sendo assim, convido cada um a observar, perguntar e se informar sobre as propostas dos candidatos a Deputado Estadual, Deputado Federal, Senador (e respectivo suplente), Governador, Presidente e seus Vices. São essas pessoas que elegeremos que poderão modificar o tratamento dado aos animais no país nos próximos anos. E como nossos representantes (muito bem pagos), nada melhor do que escolhermos com cuidado em quem depositaremos nossa confiança para mudar e melhorar tudo aquilo que julgamos necessário.

O objetivo desse convite não é fazer campanha para ninguém. O voto é secreto e me reservo o direito de não querer campanha política neste espaço. Minha intenção é chamar a atenção para que não nos esqueçamos disso na hora de avaliar nossos candidatos. Pois sabemos bem da dificuldade de tramitação dos projetos que visam modificar as legislações que são permissivas com os maus tratos. Se cada um escolher bem seu candidato, depois poderá cobrar dele que honre seus compromissos. Votar consciente e exigir que nossos representantes efetivamente nos representem é uma das funções do cidadão numa democracia. Cães, gatos, aves e outros animais não podem votar e nós, que apreciamos sua existência, temos a obrigação de zelar por seu bem estar. E as eleições são uma excelente oportunidade para isso.

13/04/2010 at 17:21 2 comentários

altos e baixos

Recebo com frequência e-mails trazendo notícias terríveis sobre maus tratos à cães e gatos e todo tipo de bicho, pedindo que eu ajude a divulgar. Eu sofro, choro, fico horrorizada e me questiono sempre até onde vai a maldade humana. Mas acabo escolhendo não colocar essas notícias aqui no Dias de Cão. Mesmo que alguns me cobrem essa atitude, não tenho vontade de fazaer isso. E os motivos são simples.

Somos bombardeados por notícias ruins o dia inteiro – corrupção, catástrofes, mortes violentas, assassinatos (de gente e de bicho), trânsito… a lista não tem fim. Aqui no blog quero sempre ressaltar os prazeres simples de se conviver com animais, os cuidados e responsabilidades que temos com eles, curiosidades, fotos bonitas… enfim, fazer desse pequeno espaço um lugar tranquilo e sem grandes sobressaltos.

Isso não quer dizer que eu não me importe e que faça vista grossa para a realidade horrorosa do mundo e dos nossos animais de estimação. Mas essas reflexões eu faço quando leio os blogs e sites de outras pessoas e entidades que atuam diretamente na causa, faço doações para algumas sempre que posso e divulgo o trabalho que realizam. Escolhi essa maneira para participar.

Imagino que quem fica chocado com os vídeos horrendos são os mesmos que se chocam ao saber dos fatos sem ver as imagens. Os que cometem atrocidades contra animais não se chocam ao ver esses atos documentados, devem ser como pedófilos, que acham mesmo é bacana.

Aqui no Dias de Cão tem sempre espaço para a posse responsável, para o amor aos bichos, às plantinhas e para boas notícias, como essa aqui. As notícias que me tiram o sono, como bichos envenenados por crueldade, prefiro comentar diretamente com as pessoas envolvidas e trazê-las aqui só se achar que estarei ajudando de alguma maneira. Espero que quem passa pelo blog entenda…

17/03/2010 at 14:37

Posts antigos


quem sou eu

a matilha

PitaPata Dog tickers PitaPata Dog tickers

mais recentes

no twitter

  • RT @RealMORTE: A morte não é aquilo que te liberta de uma vida sem esperanças. O nome disso é Gilmar Mendes. A morte é outra coisa.:: :: 1 day ago
  • RT @victorfsvasc: O ano é 2020 e a fase 1764 da Lava-jato leva preso o algoritmo do STF, que, um dia depois, recebe um habeas corpus do Gil…:: :: 2 days ago
  • RT @dantasprazeres: Ñ tem suspeição q o casamento que foi padrinho não durou 6 meses só ñ supera desculpa das fotos da neta do Napoleão htt…:: :: 3 days ago

(e o melhor, sem baba!) assine o blog e receba notificações de novas postagens por email

Junte-se a 4 outros seguidores

arquivo por data

o conteúdo deste blog é protegido!

Creative Commons License
This work by Bella (Isabella Neves) is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License Todos os textos e imagens devem conter referência ao autor e link para o post citado.

%d blogueiros gostam disto: