De férias?

14/12/2011 at 16:52 1 comentário

Nessa época de festas e de férias, nada melhor que aproveitar para encontrar a família e os amigos! Mas, e os cães? Além de aproveitar mais tempo com eles, é sempre bom lembrar que, quando vamos viajar, alguns cuidados precisam ser tomados para que nossos amigos peludos fiquem bem.
Tem gente que leva os cachorros para onde quer que vá. Se esse é seu caso, não esqueça de saber de antemão se no seu destino ele ficará bem acomodado, se a pousada ou hotel permite a presença de animais, ou ainda, se seu parente curte a companhia de cachorros… Isso é essencial para que você e seu bicho tenham uma boa estadia! Se for uma praia, atenção para os cuidados redobrados em recolher as fezes e não incomodar os outros turistas! Lembre também de levar uma toalha para seu amigão, pois ele precisará tomar uma “ducha” de água doce para retirar o sal e a areia dos pelos, evitando coceiras e alergias.
Eu sou da turma que não leva a cachorrada nas viagens. Shiva e Guido não curtem andar de carro e eu não confio em companhias aéreas em geral. Tenho um hotelzinho de confiança e, quando não há vagas, eles ficam em casa, aos cuidados de nossa amiga gateira. Para escolher um hotelzinho, é importante tomar alguns cuidados. O primeiro deles é estar com a vacinação do seu cão em dia. Se for um lugar sério, pedirão para ver a carteira de vacinas e só a partir daí ele poderá se tornar hóspede. Outra coisa importante é que ele esteja sem pulgas e carrapatos. Quando o responsável pelo hotelzinho me atendeu, inspecionou Shiva e Guido um mês antes da hospedagem para saber se poderia aceitá-los lá! Se houvesse algum sinal de parasitas, eles não poderiam ficar e isso me deixou muito tranquila, pois cuidados como esse evitam a disseminação de doenças entre os animais que ali ficarão. Procure saber quanto tempo do dia eles ficarão soltos e se terão contato com os outros hóspedes, além de inspecionar pessoalmente o canil ou área em que eles passarão a maior parte do tempo. Observe se bate sol, se há espaço suficiente para que o animal se movimente com conforto, se é ventilado. Por último, leve além da ração e das vasilhas, os brinquedinhos favoritos e a cama do bichinho.
Lá em casa, levar essas coisas significa carregar um estrado de madeira enorme e pesado, além do travesseiro do Guido, panelas de metal pesadas da Shiva e um sem fim de ossos meio roídos. Não é moleza, mas vale à pena. Todas as vezes que ficaram lá, voltaram tranquilos, felizes e sem nenhum parasita!
Muito importante é observar como os funcionários que lidam diretamente com os cães tratam os animais. Shiva e Guido adoram os tratadores, fazem festinha quando chegam e quando vão embora, pulam, lambem e demonstram gostar da companhia deles. É isso que me dá tranquilidade para viajar sem ter medo de que meus peludinhos estejam sofrendo.
E quando eles ficam em casa? Deixe uma lista com o que achar importante para quem for cuidar deles, lembre-se que isso pode ajudar – e muito – seu amigo ou parente que está lhe fazendo essa gentileza. Shiva e Guido comem rações diferentes e quantidades diferentes, sempre escrevo numa fita crepe o nome e a quantidade que cada um come e grudo no pacote de ração. Parece bobagem, mas quem está cuidando deles em minha ausência não tem obrigação de lembrar disso. O mesmo vale para pequenas manias que seu cachorro possa ter. Guido, por exemplo, é hipocondríaco, não pode ver um frasco que derruba e come tudo que tiver dentro, principalmente se foi um remédio. Dar comprimidos para ele é fácil até demais. Já a Shiva precisa ser enganada, o remédio deve vir camuflado num pedaço de pão ou carne. E se ela cuspir, o Guido corre para pegar! Não se esqueça de colocar na lista o que fazer em caso de fogos, muitos cães sofrem com o medo e cada dono tem lá sua maneira de acalmar o bichinho. A Cinira tinha quase um “quarto do pânico”, era começar o foguetório e ela ficava trancada na área de serviço, sem chance de fugas! Deixe anotado na mesma listinha o telefone do veterinário do seu bicho e um telefone de emergência para falar com você em caso de necessidade. Assim, se algo ocorrer, seu amigo não vai perder tempo procurando números de telefone.

De resto, é aproveitar as férias e reservar um tempinho para aproveitá-las com seu cachorro também!
E você? O que faz quando precisa viajar? É sempre bom trocarmos figurinhas sobre isso! 🙂

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Projeto Voluntário Dias de Cão – gatinhos ariscos A chuva e o tédio

1 Comentário


quem sou eu

a matilha

PitaPata Dog tickers PitaPata Dog tickers

mais recentes

no twitter

(e o melhor, sem baba!) assine o blog e receba notificações de novas postagens por email

Junte-se a 4 outros seguidores

arquivo por data

o conteúdo deste blog é protegido!

Creative Commons License
This work by Bella (Isabella Neves) is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License Todos os textos e imagens devem conter referência ao autor e link para o post citado.

%d blogueiros gostam disto: